O aterro sanitário é um espaço destinado para a deposição final de resíduos sólidos gerados pelas atividades humanas tanto provenientes de residências, indústrias, hospitais e construções. Um aterro sanitário é a forma mais adequada para dispormos os resíduos no solo, e por isso segue alguns princípios de segurança, como impermeabilização do solo, compactação e recobrimento dos resíduos, acesso restrito para a entrada de pessoas, drenagem e tratamento do chorume, sistema de drenagem de águas pluviais e sistema de drenagem de gases atmosféricos.

O aterro sanitário para onde são encaminhados os resíduos do município de Criciúma localiza-se no município de Içara, SC; e a esta empresa destaca-se o tratamento e a disposição final de resíduos sólidos urbanos (domiciliares comerciais) e industriais Classe II (IIA e IIB), conforme a classificação definida pela NBR 10.004/2004.

Segundo o PMGIRS (Plano Municipal de Gerenciamento Integrado de Resíduos Sólidos) do município de Criciúma, 37% dos resíduos coletados em Criciúma são resíduos orgânicos (aproximadamente 40 toneladas), e enviados ao aterro sanitário. Esta porcentagem, se fosse encaminhada para a destinação ideal – como por exemplo a compostagem, seria desviada dos aterros e poderia dar lugar ao material que realmente não possuem nenhuma alternativa, se não o descarte no aterro sanitário. O resíduo orgânico, quando encaminhado para a compostagem, transforma-se em um eficiente adubo orgânico, além de ser desviado de ser depositado em aterros, aumentando seu potencial de operação.

A mesma logística de reciclagem também quando adotada para os materiais secos, é extremamente positiva. As ações que envolvem a reciclagem dos materiais secos, como plásticos, latas de alumínio, vidros e papel, são vantajosas pois evitam que estes materiais sejam encaminhados aos aterros, além de serem comercializados no mercado.

Podemos concluir que quando tomamos atitudes simples como a compostagem dos resíduos orgânicos e a reciclagem dos resíduos secos, estamos reduzindo o  volume final dos resíduos enviados para os aterros sanitários, conseguindo prolongar a vida útil deste empreendimento, fazendo com que sua operação para a deposição de materiais (que não possíveis reciclar) seja prolongada, não precisando fazer uso de uma nova área para essa finalidade.


0 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *