A compostagem pode ser considerada um tipo de reciclagem do lixo orgânico, pois trata-se de um processo natural em que os microrganismos como fungos e bactérias, na presença de oxigênio, são responsáveis pela degradação da matéria orgânica, resultando como produto final um composto orgânico repleto de nutrientes que fortalecem as raízes das plantas, o adubo natural. Esta técnica, traz muitas vantagens para o meio ambiente e para a saúde pública, sendo aplicada tanto no meio urbano quanto no rural.

Quando tratamos os resíduos com responsabilidade, diminuímos os riscos para o meio ambiente e os indivíduos. As leis ambientais recomendam que os resíduos sejam reduzidos e uma das soluções é retorná-los à cadeia de produção. A produção de adubo via compostagem é uma aplicação dessa política, pelo método da reciclagem.

Quando os resíduos orgânicos são encaminhados para os aterros, no processo de decomposição anaeróbica dos mesmos, ocorre a formação do gás metano (CH4); segundo o IPCC – Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas, este gás é altamente nocivo ao meio ambiente e cerca de 25 vezes mais potente que o gás carbônico, impactando enormemente os efeitos do aquecimento global.

Neste sentido, uma das grandes vantagens da técnica de compostar é a redução de resíduos orgânicos e a diminuição de emissões de gás metano (CH4). Durante a compostagem, ocorre somente a formação de CO2, H2O e biomassa (húmus). O sistema de compostagem que gera o adubo é um processo de fermentação que ocorre na presença de oxigênio (aeróbico). Sendo assim, com a compostagem não há formação de CH4 (gás metano), evitando o agravamento do efeito estufa, que é determinante para as condições das mudanças climáticas.

Os benefícios da compostagem são inúmeros. Com a aplicação desta simples técnica conseguimos transformar nossos resíduos orgânicos em um adubo natural e ainda evitamos a emissão de gases poluentes que interferem no equilíbrio do efeito estufa.

Cabe a nós, enquanto cidadãos conscientes e preocupados com o futuro do nosso planeta, fazermos a nossa parte, afinal… atitudes de hoje definem o destino do amanhã.

Cabe a nós fazermos a nossa parte para contribuir para a diminuição das consequências das mudanças climáticas.


0 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *